Kaspersky Lab comprometida em trazer talento feminino para a cibersegurança

Poradmin

Kaspersky Lab comprometida em trazer talento feminino para a cibersegurança

A Kaspersky Lab anunciou duas parcerias na Europa para reforçar o seu compromisso em encorajar mais mulheres a fazerem parte da indústria de cibersegurança

Como reflexo do seu compromisso em trazer mais talento feminino para a cibersegurança, a Kaspersky Lab está a patrocinar a competição Girls in Tech Amplify.

A Amplify é uma oportunidade para jovens empreendedoras apresentarem as suas startups tecnológicas, ainda em fase inicial, a um painel composto por investidores e diretores de grandes empresas tecnológicas, que avaliarão as ideias com base na sua inovação e viabilidade do produto ou serviço. Os vencedores receberão vários prémios além de recursos adicionais, como uma rede de contactos exclusivos e oportunidades de mentoring para elevarem as suas startups ao próximo nível.

O evento realizou-se a 10 de outubro e Catherine Oudot, diretora do Canal de Vendas em França, fez parte do painel de jurados. Os vencedores foram a ALTAROAD, uma startup de inovação francesa que desenvolve uma plataforma de infraestruturas de estradas para gestores de tráfego, logísticos, automóveis autónomos e conectados e operadores de estradas.

“Sou apaixonada em encorajar outras jovens mulheres a enveredarem por uma carreira na tecnologia, até porque sei, em primeira mão, o quão gratificante é. É com muito prazer que anuncio a nossa parceria com a competição AMPLIFY, e estou bastante curiosa para ver que inovações serão apresentadas durante o evento. Com a iniciativa CyberStarts, a Kaspersky Lab comprometeu-se formalmente a apoiar mulheres que queiram seguir carreiras relacionadas com a tecnologia. Esta parceria com uma organização tão dinâmica como a Girls in Tech vai aproximar-nos do nosso objetivo”, revelou Ilijana Vavan, diretora-geral, Kaspersky Lab na Europa.

A Kaspersky Lab também assinou o estatuto Britânico da PwC, Tech She Can, um compromisso de diversas organizações em aumentar o número de mulheres a exercer cargos de tecnologia no Reino Unido. O seu objetivo é combater a raiz do problema a nível social, inspirando e educando jovens e mulheres a enveredarem por carreiras no setor tecnológico, e partilhando práticas de boa gestão nas organizações envolvidas.

“O estatuto Tech She Can é outro grande exemplo da seriedade com que a indústria está a enfrentar as desigualdades de género na tecnologia. Os sucessos que provêm dos esforços da equipa do Reino Unido e do seu envolvimento no estatuto são muito bem-vistos e encorajamos outros escritórios por toda a Europa a contribuir para iniciativas semelhantes que se desenvolvam nos seus países”, refere Ilijana Vavan.

Sobre o autor

admin administrator

Deixar uma resposta